Poesia Permutativa: Matemática da Sextina

Matemática e poesia são frequentemente vistas como expressões complementares do intelecto humano. Há, no entanto, casos em que a poesia se submete voluntariamente a regras matemáticas e a matemática envolve-a com a sua beleza singular. Neste artigo, as teorias do caos e dos grupos de permutações intervêm na análise de uma forma medieval de poesia muito difícil do ponto de vista formal.


Para ver o artigo na íntegra, por favor efectue login.
Gazeta nº 189, pág. nº 10 | Categoria: Artigos | Palavras-Chave: sextina; poesia
Autor(es): Poul G. Hjoth |